quarta-feira, 18 de junho de 2008

Outra Canção


Marnix De keukelaere

Outra canção para o ouvido triste
Outra vontade para o coração
Um violino para o lugar mais fundo
Que se chama tempestade
Uma algema para as asas do pássaro naufragado
Uma bala para a mentira
Uma caverna de laminas para o sangramento da solidão
E uma voz que não seja uma sombra de rasgados destinos
Tu conheces-me pelo fogo
Porque me viste crescer ao lado das magnólias de espuma.
Viste-me arder profundamente
E isso não cabe em nenhum papel.

3 comentários:

Dalaila disse...

uma palavra que nos encha

Carol disse...

De uma simplicidade e profundidade imensas.

M. disse...

E pelo fogo ascende este verbar.