quinta-feira, 28 de agosto de 2008

Leptis


Shifano - "Leptis Nasceu Aqui"

A noite mordida por debaixo do candeeiro da madrugada
abre os olhos ao sonho possível
dos dias inquietados
dir-se-ia pela tranquilidade aparente das águas do mês de Agosto
ou pelo traço que um sorriso pode deixar no azul da noite
estrelas cadentes esperam pelo seu destino
uma casa onde a infância não termina
sento-me á espera da memória intocada
matéria essencial da liberdade
para que liberte os amigos das horas da ausência
a visão memória como respiração absoluta
a centelha primordial para o fogo de um abraço
os instantes por dentro dos obscuros fragmentos luminosos
que cosem o passado ao devir
molduras
letras grandes
rosas púrpuras
pequenos milagres
fermentos no pão da boca que procura a língua
para dizer os teus passos na minha direcção
ou apenas um barco improvável na futura chuva
onde habitaremos intensamente um nome.

Agora as luzes são tão vagas
que não me importo de fechar os olhos e flutuar.

9 comentários:

TCHI de Tchivinguiro disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
TCHI de Tchivinguiro disse...

E quando a noite tem um sorriso para dar o dia é de felicidade.

Beijinho.

Presença disse...

Pequenas peças do todo
.
.
.
do descanso sereno do abandono
do dia

bjo

sofialisboa disse...

não sei se alguma vez nos encontramos, mas gostei imenso das tuas palavras, das tuas escolhas na pintura, voltarei. parabéns sofia

JRL disse...

Carlinhos,
Beautifull, as ever. :)

JRL disse...

I ment as allways ;)

nuvem disse...

Tão lindo... Adorei.

Beijo

Marinha de Allegue disse...

Fermoso francamente fermoso!!!.

Unha aperta.
:)

Carol disse...

Lindo!